quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

O primeiro Distrito Ecológico no Rio de Janeiro

 

clip_image002clip_image001

Em projeto numa área de 240.000 metros quadrados na ilha de Bom Jesus/RJ, está sendo idealizado um Distrito Verde no país.

A construção será um projeto ecológico com energia renovável, chão de asfalto feito de reaproveitado de borracha, ruas iluminadas com lâmpadas de LEED(econômica), e os edifícios vão aproveitar a energia solar e biogás, gerados através da decomposição de lixo.

Este projeto está em fase de estudo e está precisando de patrocinadores. Duas empresas multinacionais já estão confirmadas para participar.

O Distrito verde está previsto para ficar pronto até 2014.

Referência Bibliográfica:

http://vejario.abril.com.br/especial/distrito-verde-648030.shtml

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Reciclagem do vidro

 

Por Greyce Fonseca

clip_image001clip_image003

O vidro é um dos materiais mais antigos que se conhece. Pesquisadores acreditam que ele foi descoberto há pelo menos 4.000 anos por navegadores, que, ao fazerem uma fogueira na praia, verificaram que com o calor, a areia, o salitre e o calcário reagiram, formando o vidro.

O Brasil produz em média 900 mil toneladas de embalagens de vidro por ano. Sua reciclagem é valiosa pelo fato do material não perder suas qualidades.

O uso de vidro reciclado em novos recipientes possibilita a conservação de materiais, a redução do consumo de energia, e reduz o volume de lixo que é enviado para aterros sanitários.

A reciclagem do vidro é o processo pelo qual o vidro é basicamente derretido e refeito para sua reutilização. Dependendo da finalidade do seu uso, pode ser necessário separá-lo em cores diferentes.

A reutilização do vidro

A reutilização do vidro pode ser feita de várias formas, depende da criatividade de cada um.

Abaixo são citados alguns exemplos:

  1. Aproveite todos os frascos de conservas para reutilizá-los de novo na cozinha. Depois de lavados servem para armazenar compotas, doces,etc;
  2. Os recipientes em vidro podem ser reaproveitados como vasos;
  1. Reutilize os recipientes de vidro para encher com massa, arroz, bolachas, tortas, especiarias, etc;
  1. Reutilize os recipientes de vidro para guardar sobras de comida, evitando assim o uso de alumínio para guardar alimentos;
  1. Os frascos de vidro com tampa são ótimos para organizar pequenas miudezas como botões, linhas, agulhas, fitas, clips, pregos, entre outros.

 

Referência Bibliográfica:

 

http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/meio-ambiente-reciclagem/reciclar-vidro.php

http://umavidaverde.com/artigos/15-ideias-para-reutilizar-recipientes-vidro

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Impactos dos Resíduos da Construção Civil

 

Por Greyce Fonseca

clip_image002clip_image002[4]

A Construção Civil é uma das mais importantes atividades para o desenvolvimento econômico e social, e, por outro lado, comporta-se, como grande geradora de impactos ambientais, quer seja pelo consumo de recursos naturais, quer seja pela modificação da paisagem ou pela geração de resíduos.

A geração dos resíduos sólidos da construção civil é grande, podendo representar mais da metade dos resíduos sólidos urbanos. Estima-se que a geração de RCC situa-se em torno de 450Kg/ habitante/ ano.

Tipos de Resíduos

Construções, reformas, reparos, demolições de obras de construção civil resultantes da preparação e da escavação de terrenos tais como: tijolos, blocos cerâmicos, concreto em geral, solos, rochas, metais, resinas, colas, tintas, madeiras e compensados, forros, argamassa, gesso, telhas, dentre outros.

Impactos gerados

  • Degradação das áreas de manancial e de proteção permanente;
  • Proliferação de agentes transmissores de doenças;
  • Assoreamento de rios e córregos;
  • Obstrução dos sistemas de drenagem;
  • Ocupação de vias e logradouros públicos por resíduos, com prejuízo à circulação de pessoas e veículos;
  • Degradação da paisagem urbana;
  • Existência e acúmulo de resíduos que podem gerar risco por sua periculosidade.

 

Referência Bibliográfica:

http://www.gerenciamento.ufba.br/Downloads/Manual_Residuos_Solidos.pdf

   

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

A Chevron causa desastre ambiental na Bacia de Campos/ RJ

 

Por Karina Gomes

oleo 2

Ocorreu no último dia 8 na Bacia de Campos no litoral do Rio de Janeiro uma tragédia ambiental provocada por um grande vazamento de óleo.

A Chevron não previu o vazamento nem o impacto ambiental que poderia ocorrer.

Mas, com o ocorrido, o IBAMA – Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis multou a empresa em R$ 50milhões com base na lei.

Devido a este vazamento, a Chevron pode perder o direito de explorar o pré –sal.

 

Referência Bibliográfica:

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/ambiente/mancha-descaso-vazamento-chevron-petroleo-647121.shtml

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas parataf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Primeira garrafa PET ECOLÒGICA é lançada no Mercado

 

 

Por Karina Gomes 

 we2 we

 

A Coca-Cola lança uma nova embalagem de água Crystal 500 ml que vai estimular a reciclagem da PET.

Esta garrafa após o consumo diminui o volume da embalagem e assim facilita o processo da reciclagem.

A Coca-Cola Brasil lançou este produto no festival SWU no último sábado em Paulínia (SP). A marca, em vez de ser Crystal, vai ser Crystal Eco, pois utiliza menos Pet e usa a matéria prima da cana de açúcar. Esta garrafa vai chegar ao mercado a partir de Janeiro de 2012.

Esta iniciativa da Coca-Cola Brasil reduz o impacto ambiental quando comparado com o plástico produzido de petróleo.

A Coca-Cola Brasil desenvolveu, através do Instituto Coca-Cola Brasil, um programa chamado "Reciclou, Ganhou" que, desde 1996, colabora para que o País seja um dos mais avançados na reciclagem de materiais. Hoje, 98,2% das latas de alumínio e 55,6% das garrafas PET são recicladas. Sites: [www.institutococacolabrasil.com.br e www.cocacolabrasil.com.br].

 

Referência Bibliográfica:

http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=180124

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Reciclagem ganha nova regra

 

qe1

Vai entrar em vigor a nova lei da Política Nacional de resíduos Sólidos onde os consumidores, empresas e governos vão lidar com os lixos gerados.

O retorno das embalagens e dá matéria- prima para a indústria após o consumo reduz o despejo em aterros sanitários.

Esta preocupação com o retorno das embalagens vai evitar sacos e garrafas plásticas boiando nos rios e entupindo bueiros.

A nova lei obriga reciclagem começando pelas embalagens de agrotóxicos, pilhas e baterias, óleo lubrificante, lâmpadas, produtos eletrônicos e seus componentes.

Essas soluções são muito complexas porque envolvem questões sociais, mudanças de comportamento, hábitos de consumo e também o interesse econômico

Esta iniciativa das empresas com a reciclagem das embalagens de seus produtos também apoia a educação ambiental.

 

Referência Bibliográfica:

http://planetasustentavel.abril.com.br/noticia/lixo/nova-era-reciclagem-lixo-gestao-residuos-politica-nacional-575374.shtml?func=1

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Lodo de Esgoto X Sustentabilidade

 

Por Karina Gomes

re3re2

As cidades do Brasil estão crescendo desordenadamente e isso tem causado problemas ambientais.

Para tentar reverter ou amenizar este problema, é necessário construir Estações de Tratamento de  Esgoto(ETE), para que a água residuária seja coletada e devidamente tratada antes de ser devolvida para o curso d’água.

Na ETE o esgoto  passa pelo processo de decantação em duas fases: liquida e sólida, denominado lodo de esgoto.

No Brasil a destinação deste lodo é feita em aterros sanitários que agravam ainda mais o problema do manejo do lixo urbano, por isso foi feito um estudo com este lodo de esgoto, a fim de destiná-lo para a reciclagem, tendo como fim ser usado na agricultura.

Mas para que este lodo de esgoto seja destinado à agricultura, algumas normas do CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) devem ser seguidas.

São elas:

  • Estabelecimento da área para a disposição final do biossólido (lodo de esgoto);

  • Capacitação de gestores técnicos e produtores rurais no uso e manejo do biossólido;

  • Avaliação dos efeitos da aplicação do lodo nas características físicas, químicas e microbiológicas do solo.

Este lodo de esgoto depois de tratado, pode ser usado no cultivo agrícola e florestal. Esta experiência foi  realizada no Paraná e no Estado do Espírito Santo.

O lodo de esgoto tratado não substitui os fertilizantes minerais, mas conserva o meio ambiente.

Com uma reciclagem bem feita, todos ganham.

 

Referência Bibliográfica:

http://www.incaper.es.gov.br/servicos/images/folder_lodo_esgoto_segunda_edicao.pdf

http://www.fiec.org.br/iel/bolsaderesiduos/Artigos/Artigo_Lodo_do_esgoto.pdf

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

CEMITÉRIOS: POTENCIAIS FONTES GERADORAS DE IMPACTOS AMBIENTAIS- Parte 2/2

  

Por Greyce Fonseca

f1

CONCLUSÃO

As atividades de sepultamento de cadáveres, bem como os cemitérios, têm que ser observados e considerados como atividades contaminantes, e áreas potencialmente contaminadas, respectivamente.

A contaminação do solo e das águas superficiais e subterrâneas ocorre devido ao vazamento de necrochorume das construções tumulares.

Do ponto de vista da saúde pública, o principal risco que pode ser efetivamente associado à atividade dos cemitérios reside em possibilitar a ocorrência ou disseminar doenças a partir de microrganismos, por contato do risco direto, ou através da contaminação de fontes de abastecimento de água para consumo humano e corpos d’água superficiais nas vizinhanças. Por isso, os cemitérios devem ser submetidos a avaliações sanitárias periódicas.

Pode-se perceber que há uma grande deficiência na publicação de dados a respeito da gestão ambiental nos cemitérios. Acredita-se que este fato se deva pela não disponibilização destes dados ou pela ausência de trabalhos científicos a este respeito, uma vez que os cemitérios não são incluídos nas listas mais comuns de empreendimentos de potencial risco de impacto ambiental.

Pesquisadores já provaram que as bactérias patogênicas e os vírus presentes nos corpos em decomposição, podem provocar a contaminação de mananciais hídricos em cemitérios, cuja localização e operação são inadequadas. Além das doenças transmitidas pela água, os cemitérios são um grande potencial na proliferação do mosquito Aedes aegypti, que é o vetor da dengue e da febre amarela. Outro aspecto possível que deveria fazer parte da gestão ambiental dos cemitérios é o cuidado com os resíduos sólidos, tais como os restos de roupas dos cadáveres, as próteses e os marca-passos, que deveriam ser separados do lixo comum e serem destinados para a coleta seletiva como resíduos perigosos.

Acredita-se que para evitar os impactos causados pelos cemitérios, as legislações deveriam ser mais rígidas e os governos deveriam investir mais em fiscalização. Algumas pessoas defendem os crematórios como uma possível solução, porém entraremos num outro embate: As emissões provenientes dos crematórios serão adequadamente controladas? As religiões e seus adeptos apoiarão a cremação?

Muitos são os impasses que permeiam esta discussão no momento, sendo que o mais urgente seria aumentar a divulgação e o acesso às informações referentes aos impactos ambientais e sanitários decorrentes dos cemitérios, para que desta forma possam surgir mais pesquisas e a população possa pressionar os governos a proporem alternativas para mitigar esses impactos.

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

CEMITÉRIOS: POTENCIAIS FONTES GERADORAS DE IMPACTOS AMBIENTAIS- parte 1/2

 

Por Greyce Fonseca   

Cemitério Nossa Senhora Mãe do Povo - sepulturas e poço de coleta ao fundo.Cemitério

Os cemitérios são depósitos de corpos humanos que necessitam de uma destinação correta, pois a degradação dos mesmos pode se constituir em focos de contaminação. A decomposição dos corpos depende das características físicas do solo onde o cemitério está ou será implantado. Portanto, é preciso que se façam estudos de impacto ambiental, e se criem sistemas de gestão ambiental para os cemitérios, a fim de que possamos evitar os riscos à saúde e a degradação do meio ambiente.

O corpo humano é abrigo de muitos microrganismos - são seres muito pequenos que não podem ser vistos a olho nu - dos quais alguns são patógenos - aqueles que causam doenças para as pessoas que o ingerirem. Quando um indivíduo morre, o processo de degradação ocorre por ação de enzimas – proteínas - e pela ação bacteriana, resultando ao final, em gases e necrochorume. A infiltração de água da chuva é o principal mecanismo de transporte de substâncias e microrganismos para lençois de água subterrâneos, sendo que o primeiro ano de sepultamento do cadáver é considerado do ponto de vista microbiológico, o mais importante (MARINHO, 1998).

O crescimento populacional tem gerado a necessidade de construção de mais cemitérios, entretanto existem locais totalmente inadequados utilizados com tal finalidade. Devido à falta de planejamento e metodologia adequada, cemitérios que se situavam em locais distantes das cidades, hoje fazem parte dela, propiciando o aparecimento de áreas de risco potencial ao meio ambiente.

As águas subterrâneas representam aproximadamente 2% de toda massa aquática doce no planeta. Com a população aumentada seis vezes e o consumo de água doce no planeta triplicado nos últimos 50 anos, os recursos hídricos disponíveis estão com sua qualidade comprometida e como consequência, a utilização das águas das reservas subterrâneas vem aumentando (VASCONCELOS et al., 2005).

NECROCHORUME

O necrochorume corresponde a um líquido viscoso mais denso que a água, ou seja, possui volume de massa diferenciado. Rico em sais minerais e substâncias orgânicas degradáveis, elevada DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio), de coloração castanhoacinzentado, polimerizável, e grau variado de patogenicidade.

Encontram-se no necrochorume números elevados de bactérias - seres unicelulares microscópicos. Encontram-se também Escherichia coli, Enterobacter, Klebsiella e Citrobacter e a Streptococcus faecalis, e microrganismos patogênicos como Clostridium perfringes, Clostridium welchii – estes causam tétano, gangrena gasosa e toxi-infecção alimentar; Salmonella typhi que causa a febre tifóide e S. paratyphi a febre paratifóide, Shigella causadora da desinteria bacilar e o vírus da hepatite A.

Fonte: SANTOS (2006)

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Resíduos sólidos x Meio Ambiente. Quais são os riscos?

 

i1

 

A NBR 10.004/87 classifica os resíduos sólidos quanto aos seus riscos ao meio ambiente e à saúde.

As funções da origem dos resíduos sólidos podem ser classificadas em:

 

1. Domiciliar:

É gerado pelos restos de alimentos e materiais potencialmente recicláveis como metal, plástico, vidro, papéis em geral, além do lixo sanitário e tóxico.

2. Comerciais:

Proveniente das atividades comerciais e de serviço como supermercados, lojas, bares e restaurantes.

3. Público:

Resíduos originados dos serviços de limpeza pública urbana.

4. Serviço de Saúde e Hospitais:

Constituem-se de resíduos contaminantes como agulhas, seringas, gases, órgãos e tecidos removidos, luvas, remédios com validade vencida e material de raio –x .

5. Porto e terminais rodoviários e ferroviários:

São basicamente constituídos de materiais de higiene pessoal e resto de alimentos, os quais podem conter germes patogênicos proveniente de outras Cidades, Estados, Países.

6. Industrial:

Este resíduo varia conforme a atividade da indústria, incluindo nesta categoria a grande maioria do lixo é toxico.

7. Agrícola:

Resultado das atividades pecuária e agrícola;

8. Entulho:

Resíduo da construção civil, como materiais de demolição e resto de obra.

Os resíduos sólidos urbanos geram um grave impacto ambiental para os lixões pelo esgotamento do próprio aterro regular.

Esse problema de conversão de resíduo sólido em energia é considerado uma opção ambientalmente sustentável, pois é uma energia limpa, confiável e renovável.

Referência Bibliográfica:

www.saneamento.sp.gov.br/bio_apresen/Abertura_FIESP17out.pdf www.congressousp.fipecafi.org/artigos32006/638.pdf

 

 

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site:www.taf4consultoria.com.br.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Atenção

 

 

i1

Prezados Visitantes, as postagens das quartas-feiras e Sexta-feiras são realizadas, a partir de agora, em nosso site no endereço eletrônico http://www.taf4consultoria.com.br/nosso-blog.php.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Atenção

 

i1

 

Prezados Visitantes, as postagens das quartas-feiras são realizadas, a partir de agora, em nosso site no endereço eletrônico http://www.taf4consultoria.com.br/nosso-blog.php.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Como podemos diminuir o consumo de energia?

 

 

i1Antigamente não havia tanta preocupação com o consumo de energia elétrica como hoje.

O primeiro passo para economizar energia é a troca das lâmpadas incandescentes (comuns) pelas fluorescentes.

Hoje todos procuram por eletrodomésticos que consumam menos energia.

Além das escolhas das lâmpadas, as pessoas devem levar em conta a sustentabilidade e também o planejamento da iluminação adequada para cada ambiente de sua casa.

As pessoas têm que pensar que o custo médio de energia é de R$ 0,50 kwh. Caso tenha optado pelo sistema incandescente, você gastará, em média, R$ 192,00 entre reposição de lâmpadas e eletricidade.

Mas se forem usadas lâmpadas fluorescentes, uma economia de aproximadamente R$ 55,00 estaria sendo feita em sua conta de luz.

E fazendo este tipo de mudança, perceberemos que esta atitude é válida para que tenhamos um planeta sustentável.

 

Referência Bibliográfica: www.vitrinenews.com.br.

 

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site: www.taf4consultoria.com.br.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

O que é LICENCIAMENTO AMBIENTAL?

 

LICENCIAMENTO AMBIENTAL

licambientalDe acordo com a Lei Estadual 7.772/80, alterada pela Lei 15.972/06, o licenciamento ambiental é o procedimento administrativo por meio do qual o poder público autoriza a instalação, ampliação, modificação e operação de atividades ou empreendimentos utilizadores de recursos ambientais considerados efetiva ou potencialmente poluidores.

Independente de ocorrer no âmbito da União, estados ou municípios, o processo de licenciamento ambiental é dividido em três etapas:

· Licença Prévia (LP): é concedida na fase preliminar de planejamento do empreendimento ou atividade aprovando, mediante fiscalização prévia obrigatória ao local, a localização e a concepção do empreendimento, bem como atestando a viabilidade ambiental e estabelecendo os requisitos básicos e condicionantes a serem atendidas nas próximas fases de sua implementação. Tem validade de até quatro anos.

· Licença de Instalação (LI): autoriza a instalação do empreendimento ou atividade de acordo com as especificações constantes dos planos, programas e projetos aprovados, incluindo as medidas de controle ambiental e demais condicionantes. Tem validade de até seis anos.

· Licença de Operação (LO): autoriza a operação da atividade ou empreendimento, após fiscalização prévia obrigatória para verificação do efetivo cumprimento do que consta das licenças anteriores, tal como as medidas de controle ambiental e as condicionantes porventura determinadas para a operação. É concedida com prazos de validade de quatro ou de seis anos estando, portanto, sujeita à revalidação periódica. A LO é passível de cancelamento, desde que configurada a situação prevista na norma legal.

A licença ambiental é um documento com prazo de validade definido no qual o órgão ambiental estabelece regras, condições, restrições e medidas de controle ambiental a serem seguidas pela atividade que está sendo licenciada. Ao receber a Licença Ambiental, o empreendedor assume os compromissos para a manutenção da qualidade ambiental do local em que se instala.

FONTE: http://www.feam.br/licenciamento

Percebe-se assim, que o licenciamento ambiental é uma importante ferramenta que auxilia na manutenção do meio ambiente ecologicamente equilibrado. Ao disciplinar e traçar diretrizes de como os empreendimentos deve conduzir a exploração dos recursos naturais, contribui para a efetivação do almejado desenvolvimento sustentável.

O licenciamento ambiental é um instrumento que o poder público tem para controlar as atividades potencialmente poluidoras/degradadoras, mas é necessário que a população participe desse processo durante sua fase de tramitação e atue como um “fiscal do meio ambiente” após a instalação dos empreendimentos, visando manter a qualidade de vida da sociedade e a preservação do meio em que vive.

Por isso, é valido lembrar que o meio ambiente não é formado somente pelos recursos naturais. É também a nossa casa, nossa escola, nossa cidade, o espaço em que vivemos enfim e que não é função apenas do poder público preservá-lo, conforme consta no caput do artigo 225 da CF/88.

icone_informacaoNosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo. As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site: www.taf4consultoria.com.br

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Qual a importância do Marketing Verde?

 

i1O crescimento populacional em escala mundial tem aumentado vertiginosamente nos últimos anos; e o consumo cresce de maneira mais acelerada ainda. Esses fatores contribuem para uma maior demanda nos meios de produção, que se atrelam à problemática da escassez de recursos naturais, e dos efeitos que esse processo de superprodução pode desencadear no meio ambiente. Assim surgiu a preocupação e a necessidade de mudanças de atitudes tanto no setor produtivo quanto no setor de consumo final.

A conscientização dos consumidores em relação ao meio ambiente vem crescendo a cada dia, obrigando as empresas a se adaptarem para garantir que seus produtos permaneçam no mercado. O consumidor tem prestado mais atenção nos rótulos dos produtos no que tange a informações acerca da empresa fabricante, e se esta adota técnicas de produção ecologicamente corretas.

Isso tornou necessário que os fabricantes se reorganizassem e adotassem novos meios que visassem atender as novas exigências do consumidor, e uma dessas medidas exigências foi à utilização do marketing ambiental como ferramenta de crescimento de vendas e fidelização de clientes.

Para Churchill (2003, p. 4), "Marketing é o desenvolvimento de trocas em que as organizações e clientes participam voluntariamente de transações destinadas a trazer benefícios para ambos". Já o marketing ambiental pode ser definido como um gestor que busca antever as exigências ambientais dos consumidores, mantendo a margem de lucro empresarial sustentável, ou seja, o marketing ambiental, também chamado de "Marketing Verde", é destinado a minimizar os efeitos negativos sobre o ambiente físico ou melhorar a sua qualidade.

A grande vantagem da adoção do Marketing Verde dentro de uma empresa é que esse processo não se resume apenas nas propagandas dos produtos finais, pois para denominar-se verde, a empresa tem de adotar uma série de medidas que visam à produção sobre os padrões do Sistema de Gestão Ambiental.

 

 

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site: www.taf4consultoria.com.br

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Qual a importância da coleta seletiva para o planeta?

 

 

images

A questão do lixo que é produzido nas casas e indústrias é algo preocupante nas cidades.

Já o lixo de hospitais, é um caso diferente, pois tem que ser incinerado.

Os lixos mais conhecidos são: papéis, plásticos, metais e vidros.

Como em algumas cidades não há coleta seletiva, a população deve procurar a prefeitura para que passe a haver este tipo de coleta domiciliar.

Mas o que é coleta seletiva? É o tipo de coleta que separa o lixo de acordo com sua categoria.

Este cuidado na separação do lixo preserva o meio ambiente para o futuro.

 

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site: www.taf4consultoria.com.br

terça-feira, 5 de julho de 2011

Em busca de alternativas sustentáveis

 

i2Muitas inovações são observadas em outros países visando preservar o meio ambiente: a Alemanha usa o esgoto para fazer eletricidade. Quer coisa mais econômica?

Está notícia é antiga. Muitos cidadãos, ao longo do tempo, já provaram que o esgoto e o estrume são fontes de energia.

No Rio Grande do Sul, os agricultores mantinham seus tanques cheios de estrumes para gerar a energia que consumiam.

A Alemanha agora é um país desenvolvido, pois possui uma tecnologia viável.

Com tal inovação, a população gasta menos com energia elétrica, os rios ficam limpos e não há emissão de gases que provocam o efeito estufa. Este é um tipo de projeto que todos ganham e a natureza agradece.

Os resíduos líquidos passam por um processo de purificação, sendo devolvidos como água limpa para o rio.

Os resíduos sólidos, uma vez que liberam gás metano depois de secos, são incinerados e transferidos para uma usina termoelétrica.

 

 

i1Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site: www.taf4consultoria.com.br

quarta-feira, 29 de junho de 2011

A geração de energia em todas as suas modalidades é prejudicial à nosso Planeta?

 

 

Hoje há grande preocupação com as fontes de energia.

Novas fontes têm sido pesquisadas e algumas podem ser utilizadas em inovações tecnológicas.

Uma delas seriam as “células ou pilhas combustíveis”. Esta não seria uma inovação, mas com a crescente falta de energia limpa e renovável, esta opção está sendo olhada de uma forma mais intensa.

Esta célula a combustível foi usada pela primeira vez em naves espaciais para fornecer energia elétrica. As vantagens destas células estão no fato de que o combustível hidrogênio é muito fácil de se obter, tendo como produto de sua queima a água.

A desvantagem ainda está no preço e tamanho destas células, pois são grandes, pesadas e caras.

Com o desenvolvimento desta tecnologia, vamos poder contar com um tipo de gerador mais barato para os nossos aparelhos domésticos.

Temos vários tipos de energias como:

•Hidrelétrica: é a principal fonte de energia no Brasil. As construções dos reservatórios afetam o ecossistema dos rios.

•Eólica: é uma energia que vem gerando interesse nos últimos anos, mostrando-se uma das fontes de energia que mais crescem. O tamanho das turbinas, que chegam a medir 40 metros de altura, interfere no meio ambiente alternando o cenário e ainda afeta os movimentos migratórios dos pássaros.

•Solar: O custo desta energia vem caindo rapidamente, pois é considerada ideal no caso do Brasil para levar energia para as comunidades isoladas.

•Biomassa: A biomassa é usada como fonte de energia tecnológica principalmente no uso doméstico. Está fonte de energia vem do bagaço da cana, casca de arroz e qualquer resíduo orgânico. É uma fonte de energia barata, fácil e rápida de ser desenvolvida.

 

i1 Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.
As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site: www.taf4consultoria.com.br

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Você sabe quais são os impactos que a exploração de petróleo causam?

 

Como a maioria das pessoas já sabe, o petróleo tem impactos positivos no crescimento econômico e também tem impactos negativos para o meio ambiente.
Todos sabem que o petróleo é um combustível fóssil sendo formado a partir dos restos de plantas e animais marinhos que são transformados em hidrocarbonetos.
A formação do petróleo leva milhões de anos.
Assim que os organismos morrem, eles se depositam no fundo do mar e são cobertos por camadas de lama e sedimentos.
As camadas de sedimentos que cobrem a camada orgânica são submetidas à alta temperatura e pressão, ocasionando a destilação de petróleo e levando a formação de petróleo bruto e gás natural.
A exploração de petróleo tem um impacto negativo ao meio ambiente, uma vez que a taxa de produção é superior ao planejamento.
A consequência é o aumento de efeito estufa.

 

 

i1

Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.
As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site: www.taf4consultoria.com.br

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Meio Ambiente: Preocupamo-nos hoje, mas e antes?

 

A década de 1970, as empresas não se preocupavam tanto com o meio ambiente como ocorre nos dias de hoje.

Naquela época, as empresas despejavam seu lixo em locais denominados bota-fora (lotes vagos) e ali permaneciam.

Hoje as empresas investem em um planejamento empresarial associado à implantação de um SGA(Sistema de Gestão Ambiental), o que faz com que elas se questionem sobre as atividades desempenhadas e os impactos ambientais adversos e significativos gerados.

Investir no meio ambiente tornou-se ponto chave no mundo globalizado. Empresas cujo ramo esteja atrelado à questão ambiental se destacam, gerando assim, um Marketing Verde, aspecto este necessário para a sobrevivência de cada uma.

 

 

 

i1 Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.
As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com. Conheça o nosso novo site: www.taf4consultoria.com.br

quinta-feira, 16 de junho de 2011

VOCÊ SABE O QUE É DESERTIFICAÇÃO?

 

 

i3 A desertificação está acontecendo em alguns países da Ásia e da América latina, e também no Brasil.
O que é desertificação?
É um fenômeno que corresponde à transformação de uma área em deserto.
As regiões mais afetadas pela desertificação no Brasil são: Nordeste (região do sertão), Pampas Gaúchos, Cerrado do Tocantins, Norte do Mato Grosso e Minas Gerais.

Em Minas Gerais, as regiões  mais afetadas são a região do Centro-Oeste do Estado, do Centro-Norte e as bacias de São Pedro e São Domingos.

A desertificação prejudica o meio ambiente eliminando a vida das espécies animais e vegetais, afetando o ecossistema da região.
Este processo provoca erosões do solo, sendo assim, não existirão árvores e nem outros tipos de plantas para segurança do mesmo.
i2

As maiores causas da desertificação são o uso inadequado da água e do solo, as atividades agropecuárias, mineração, irrigação mal planejada, desmatamento descriminado, etc.
A desertificação é um problema muito grave que pode acabar com a vida no nosso planeta.

 

 

 

i1 Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.
As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com.

Os que os postos de combustível e as oficinas devem fazer com os frascos de óleo já usados?

 

 
A reciclagem dos fracos dos postos de gasolina com o aumento do preço das resinas plásticas, pressionado pelas constantes flutuações do preço do petróleo no mercado internacional, tem estimulado os transformadores de plásticos à procura de resinas plásticas de menores custos e boa qualidade, pois o preço do plástico reciclado é 40% mais baixo do que a resina plástica virgem.

A substituição da resina virgem pela reciclada traz beneficio de custo e aumento de competividade.
Alguns Estados já estão responsabilizando as empresas e as distribuidoras de óleo lubrificante e aditivo pela coleta a destinação ambiental.
i2 O óleo residual contido neste frasco aumenta o índice de fluidez do plástico dificultando o processo de reciclagem, e prejudicando a qualidade dos artefatos reciclados produzidos devido à deformidade e presença de odor de óleo.
É necessário desenvolver tecnologia para a remoção do óleo para o tratamento dos *efluentes.
A ausência de um processo de descontaminação até há pouco tempo, e a falta de consciência ambiental dos recicladores processando os frascos contaminados com óleo, misturados aos frascos não contaminados que são jogados ao meio ambiente.
O pior é que o volume maior é enviado para área de lixo juntamente com o lixo urbano,
reduzindo a vida útil daquelas áreas, pois o tempo de biodegradação do PEAD é superior o 100 anos.
A disponibilidade de áreas adequadas, para implantação de projetos de destinação de lixo ( aterro e lixões) tornou-se um problema critico,devido á expansão urbana e as exigências da legislação ambiental.
i1  Além da perda do *PEAD, o descarte destas embalagens no meio ambiente é também preocupante, pelo potencial de contaminação dos recursos hídricos, causado pelo óleo contido nestas embalagens. O óleo despejado nas águas consome oxigênio no processo de biodegradação e dificulta á passagem de luz, comprometendo desta forma a sobrevivência das espécies aquáticas.
Todas as empresas tem que contribuir com a natureza e com  as leis terão que fazer coletas principalmente nos postos de gasolinas.

*Efluentes; São produtos líquidos ou gasosos produzidos por industrias ou resultante dos esgotos domésticos urbanos,que são lançado no meio ambiente.Podendo ser tratados ou não tratado.
*PEAD: É um polietileno de Alta Densidade. 

 

icone- informação Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.
As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Você sabe o que é Educação Ambiental?

 

Muitas pessoas não davam e ainda não dão a mínima importância  para a Educação Ambiental.Infelizmente as pessoas só  pensam destruir o meio ambiente com o desmatamento, como a venda clandestina de aves, com os entulhos deixados em qualquer lugar,etc.
Agora a Educacão Ambiental está em alta, pois a natureza grita por socorro. Temos que fazer algo com urgência,para que as gerações futuras não sofram as conseguencias.
Alguns iniciativas estão sendo tomadas para preservar o meio ambiente como vem acomtecendo com em Belo Horizonte M/G com a proibição do uso da sacolas plásticas, agora sendo substituidas pelas sacolas retornáveis (ecológica). 
i1 O ensino da Educação Ambiental teria que ser obrigatório desde o ensino fundamental, com um programa  promova simultaneamente o desenvolvimento do conhecimento, e de habilidades necessárias à preservação e melhoria da qualidade ambiental.Para que tal projeto obtenha resultados seria utilizados como laboratório, o metabolismo urbano e seus recursos naturais e físicos, iniciando pela escola, expandindo-se pela circunvizinhança e sucessivamente até a cidade, a região, o país, o continente e o planeta.
A aprendizagem será mais efetiva se a atividade estiver adaptada às situações da vida real da cidade, ou do meio em que vivem aluno e professor.
Agora sim temos uma legislação para a Política Nacional de Educação Ambiental que é a lei  nº 9.795, de 27 de abril de 1999.

 

i1 Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.
As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

EMPRESAS AMBIENTALMENTE CORRETAS?

 

i1 Com a crescente discussão acerca das questões ambientais é necessário que todos se adéquem às normas que visam preservar o meio em que vivemos.  Com as empresas não poderia ser diferente. Elas estão sendo cada vez mais cobradas, culminando assim num franco processo de mudanças. 

Tem contratado mais especialistas voltados para a gestão ambiental, além de promover treinamentos para seus funcionários e investirem em tecnologias sustentáveis, com o objetivo de serem vistas pela sociedade e principalmente pelo mercado consumidor como socialmente responsáveis.

Essa mudança também está relacionada ao fato de os consumidores estarem cada vez mais exigentes. Procuram por produtos que estejam em conformidade com as normas ambientais e que pertençam a empresas que seguem essa linha.

Esse processo de adequação e manutenção de ações socioambientais é denominado Sistema de Gestão Ambiental (SGA). É através dele que se traçam metas e objetivos que visam otimizar a produção, reduzindo o consumo de recursos naturais e adotando praticas de reuso e reciclagem no processo produtivo.

A implementação de um SGA não é tarefa fácil. Para dar certo é necessário que se busque o máximo de informações possíveis e que estas sejam transmitidas a todos os envolvidos no processo através de metodologias de Educação Ambiental.

É nesse momento que a empresa deve desenvolver e investir em projetos que visem à compensação ambiental e que promovam a inter-relação entre empresa e sociedade, além de organizar-se internamente para que o tema meio ambiente não seja tratado de maneira isolada, mas que possa permear todos os setores da empresa. 

As práticas socioambientais são fundamentais para que uma empresa tenha sucesso no mercado atual. Ao promoverem ações proativas no que tange o meio ambiente estão contribuindo para que possamos alcançar o desenvolvimento sustentável tão difundido na contemporaneidade, além de garantir que a empresa aumente sua lucratividade e melhore seu marketing perante seus clientes e parceiros.

i1 Nosso blog tem o objetivo de trazer sempre postagens relacionadas ao dia a dia de nossos leitores, por isso convidamos você a participar, enviando comentários sobre  nossas postagens, ou sugestões de temas. Para comentar nossas postagens, clique no link COMENTÁRIOS abaixo.
As sugestões podem ser enviadas para taf4consultoria@hotmail.com.